quarta-feira, 11 de março de 2009




O VALOR DA MULHER



Eu nasci no século XX, entrei no século XXI e aqui estou. Passei por várias gerações, com suas modas, inovações, invenções, transformações e filosofias. Vivendo em São Paulo, uma grande metrópole, moderna, cidade de trabalhadores, intelectuais, de grandes visões... Nessa época, onde a mulher é valorizada, está em altos postos, ganha salários bons, vivendo a sua melhor fase....eu sofri discriminação. Fui rejeitada. Fui discriminada e criticada em plena São Paulo. Dá para acreditar? No sudeste também existe machismo, tanto pela parte masculina como a feminina. As vezes eu conversava com Deus e dizia: "justo eu tenho que passar por isto?" Sou filha de um homem que sempre valorizou a mulher e sempre deu-me espaço para crescer e ser alguém. Meu pai nunca foi machista. Ele se realiza com a vida da minha mãe e de suas duas filhas. Ele sempre honrou minha mãe e a nós filhas. Ele nos levava a passeios de meninas e também de coisas que homem gosta. Ele tinha o hobbie de fotografia e conseguia entrar em Interlagos nas grandes corridas e nos levava juntas. Ficávamos nos gramadospertinho da pista de corridas. Também fui diversas vezes no estádio do Morumbi, ver o São Paulo, nosso time jogar. Ele nos ensinou andar à cavalo, bicicleta, pescar e curtir a natureza.


Depois casei-me com outro homem liberal, que valoriza a mulher. Sempre fui estimada, honrada, louvada (aprovada) e amada. Sempre meu marido incentivou-me a usar meus dons e talentos nos meus trabalhos. Mesmo se eu prosperava, ele estava ao meu lado, comemorando e animando-me, nunca teve inveja. Nos meus fracassos, ele me dava o ombro para chorar e me ajudava a levantar novamente estimulando sempre a lutar e reiniciar a jornada. Dois homens importantes na minha vida que eu amo tanto. Dois homens que sempre me estimularam a ser eu e fazer o que gosto. Meu querido pai e meu querido marido. Mas infelizmente encontrei homens machistas e dentro da Igreja. Homens que me fizeram sofrer por causa da sua ignorânia. Homens que trabalharam por detrás contra meus trabalhos, homens que tinham inveja dos meus feitos e do meu jeito de ser. Homens da idade da pedra. Hoje nas Igrejas há muitos homens que não acreditam no trabalho, dom, poder e talento da mulher. Não a deixam pregar ou ter um cargo de governo.


E Jesus como agia? Ele amava as mulheres. Ele valorizava. Ele honrava. Colocou a mulher no lugar que ela deve estar, perto dele e para ser honrada como um ser humano de grande valor. Jesus restaurou o valor da mulher. Eu sinto sempre o dever de ajudar as mulheres descobrirem seus dons e talentos e o colocarem em prática. Amo ajudar a mulher amar a si mesmo e ter uma alta estima. Sinto-me na obrigação de ser uma agente de transformação da mulher excluida e sofrida. Mulher, você vale um bocado!!!! Eu amo voce.

Um comentário:

chegadeblablabla disse...

ahhhhh, que lindo! amei seu texto! e vc falou a verdade: só de estarmos perto de você nos sentimos valorizadas. pode ter certeza que Deus tem usado sua vida quanto a isso!

saudades, amiga!!
Marina