sexta-feira, 31 de outubro de 2008

AGITAÇÃO TOTAL


ESTAMOS CORRENDO CONTRA O TEMPO

Desde que decidimos voltar ao campo missionário, na cidade de Baturité - Ceará, estamos correndo por causa dos preparativos para a volta. E são muitos detalhes......

Primeiro procuramos o meio mais em conta de voltarmos, carro ou avião? Pesquisei itinerário para voltar de carro e vendo o trajeto, preço do combustível e hotel que aceite cachorro e gato e todos dias pesquisando promoção de vôo. Também orçamos transportadora de carro. Depois de uma semana de pesquisa, decidimos: achamos uma passagem super em conta, pela Gol, mas só que no dia 31 de Dezembro, chegando no aeroporto de Fortaleza às 23hs e quem sabe passaremos a passagem do ano nas esteiras esperando nossas bagagens ou no caminho do nosso apartamento em Fortaleza. Mas tudo ótimo!!!! No vôo consegimos vaga para nossa cahorrinha, Meggy e nosso gatinho, Tibby. E a transportadora para o carro num preço super bom.

O difícil está sendo arranjar uma boa transportadora para nossa mudança, boa, no sentido de preço. Essa é a nossa décima quarta mudança em 23 anos de casamento e a terceira em três anos de São Paulo. Aqui em São Paulo temos muita opções e podemos escolher por preço. Mas para sair do estado, são poucas e preços muito elevados. Hoje mesmo estive horas orçando, fazendo listas dos nossos bens e esperando por preços melhores.]

As vezes até penso em vender tudo e comprar lá nossos móveis. Mas minhas coisas são especiais e tudo tem uma história. Meus móveis são todos de segunda, terceira ou até quarta mão. Mas cada um tem uma história legal com a pessoa especial. Minha cama de casal era da minha sogra, que foi por toda a sua vida toda de casamento. A cama da Aninha foi da Cidoca e Ulisses, de muitos anos de uso. Meu sofá da sala foi dado pela minha cunhada Andrea, da cor que eu mais gosto, azul e é lindo. Minha sala de jantar foi da casa da Ana Bia e foi um lugar de muitas conversas especiais com pessoas especiais por anos. Tenho uma mesa na sala ao lado do sofá que foi a primeira escrivaninha do consultório do meu pai e ainda tenho o banco lindo de madeira que era da sala de espera. Minha mesa de centro de tampo de vidro, era da minha mãe e foi toda restaurada. O meu armário bar também presente da minha mãe. E as minhas porcelanas pintadas pela minha sogra (abajour, porta guarda chuva, pratos de parede, cachepot, xícaras de café, enfeites e um jogo de 24 peças de jantar) ; enfeites de sala vindo da casa da minha mãe; enfeites que ganhei de várias pessoas que hospedei em casa nestes 23 anos de casadas, pessoas de diversas regiões do Brasil e do mundo....são coisas, perecíveis, materiais....mas de valor sentimental. E os meus livros? Acho que tenho umas 8 estantes de ferro cheia de livros. Alguns eu leio todos os anos, outros são para pesquisa, alguns para emprestar. Várias apostilas de estudo e apostilas que eu mesmo escrevi...teria muito mais, mas na mudança do Ceará para SPaulo deixei muitos livros, DVD, brinquedos pedagógicos, enfim instrumentos do meu trabalho na Art'Escola, mas os missionários sairam da casa e agora nem sei aonde estão as coisas que deixei por lá...acho que perdi tudo. Fora os livros, deixei móveis, enxoval, minha cama, cobertores e tapetes feitos pela minha avó e muitas outras, coisas porque sabíamos que iríamos voltar e perdi tudo. Por isso penso em não vender e nem deixar por aqui. Então nesta semana vou ficar na internet procurando uma transportadora que podemos pagar.

Mudança envolve transferência de contas, revistas, endereço, telefones e tudo isso dá algum trabalho. Outros meios de comunicação serão necessários serem cancelados, teremos que pagar multa e iniciar um outro contrato lá no Ceará. Sair da UNIMED daqui e iniciar outra lá e tentar diminuir as carências , mas se não conseguirmos, temos que nos prevenir e então marcamos médicos para check up e dentista. Tenho a próxima semana lotada de consultas médicas e depois exames laboratoriais.

Para pagar todas essas contas, multas e o que mais aparecer, Tommy está dando vários plantões durante a semana e eu fico aqui tentando resolver os assuntos burocráticos. Mas creio que temos que ser prevenidos, organizados e responsáveis. Há dez anos atrás fomos para o Ceará sem filha e agora a responsabilidade é maior. Então também estamos vendo tudo que a escola de lá necessita de documentação, mas eles são tão organizados que após 3 anos eles ainda tem a pasta da Aninha com a sua documentação principal.

Costumamos sempre deixar a casa que alugamos do jeito que encontramos, então estamos planejando pintá-la. Mas nosso sítio, nossa casa e a casa missionária também estão sendo preparadas para os primeiros tratos: nossa casa é caiada, então é mais fácil e barato, o mato é só cortar, pois não sei se a seca matou minhas folhagens, flores e árvores frutíferas. Meus cachorros, já sei que morreram, por maus tratos, isto não posso afirmar! Minhas galinhas, patos, gansos, perú, galinha d'angola foram todas vendidas. Os peixes do lago, ainda não tive notícias. Mas algumas supresas terei depois de três anos de ausência. Mas encontramos nosso antigo empregado e amigo Cabeça, um homem sério e de nossa confiança, que vai ver nossa propriedade e dar um trato nela.

Temos dois meses para nos preparar em todas as áreas da nossas vidas e nesta jornada estaremos todos os dias.

Um comentário:

miri disse...

Carol do céu, que correria, hein?! sei muito bem o que é mudança! eu, com meus 23 anos (não de casamento ahuhuahuhuahua), já mudei 8 vezes. Morei em Bh, Brasília, Salvador e aqui em Uberlândia... nada como encaixotar as coisas, neh?! aqui em casa já somos treinadas ;) mas pra falar a verdade eu até acho bom ;) adoro sair da rotina e abrir os olhos pela manhã em algum lugar diferente! sei que a bagunça é muita, mas depois de ver tudo no lugar dá uma alegria só!!! vou orar pra Deus encaminhar as melhores empresas pra vocês (em tudo o que diz respeito a essa mudança).

bjos com saudades!

ah, tô fazendo jejum de orkut. por isso tô sumida por lá.

Marina - Uberlândia